Diocese distribui mais de 20 mil máscaras a famílias carentes

In ABCD On
- Updated

Em um mês e meio do projeto “Costurando Máscaras, Costurando Sorrisos”, a Diocese de Santo André, por meio do Vicariato Episcopal para a Caridade Social, distribuiu mais de 20 mil máscaras gratuitas a pessoas em situação de vulnerabilidade social e famílias carentes do ABCD.

U ato de solidariedade e prevenção contra a pandemia da Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus.

Com o slogan “Com sua ajuda, ninguém vai ficar sem máscaras na Diocese de Santo André! Contra a Covid-19! A favor da vida! Em favor dos mais pobres!”, os materiais de proteção (com tecido tricoline ou algodão, laváveis e reutilizáveis; e com TNT duplo, descartáveis) são confeccionados por costureiras e voluntárias das dez regiões pastorais das sete cidades da região.

reportagem da Diocese de Santo André conversou na terça-feira (14/07) com costureiras e coordenadoras das ações para saber como são realizados os trabalhos voluntários.

Ato de amor

Em Rio Grande da Serra, a pedagoga Helenice Arruda, 56 anos, destaca que aproximadamente 3,5 mil máscaras foram produzidas por uma equipe composta de 23 pessoas (4 costureiras, 6 no corte, 5 na embalagem e 8 na distribuição).

“Distribuímos primeiramente nos bairros mais distantes desprovidos de água encanada, energia elétrica. Mas foram nesses locais onde fomos bem recebidos, onde compreenderam a importância do uso de máscaras, nesse momento. É gratificante. Um ato de amor ser solidário ao nosso irmão”, comenta Helenice, que participa da Comunidade Santo Expedito da Paróquia São Sebastião.

Salvar vidas

Já a comerciante Maria do Socorro Silva da Cunha, conhecida como Déia, 56 anos, coordena a equipe de 26 costureiras na Região São Bernardo – Anchieta, que conta com 12 paróquias e possui uma grande densidade demográfica, onde ocorreu a distribuição de 8,5 mil máscaras.

“É uma forma de amar, mesmo quem não conhecemos e que provavelmente nunca nos encontraremos. Mas isso não é uma barreira que nos impeça de mostrar o quanto os amamos e nos preocupamos com o bem estar de cada um, através dessas simples máscaras que salvarão vidas”, avalia Déia, paroquiana da Sagrada Família, ao recordar a entrega recente de 2,4 mil máscaras para 800 famílias de uma comunidade e mais 400 materiais de proteção para 400 pessoas em situação de rua.

União de forças

Em Diadema, o projeto conta com 22 costureiras de oito paróquias, que já produziram quase 1,4 mil máscaras. Uma das voluntárias da iniciativa, a dona de casa Josefa Ivanete de Souza Oliveira, 54 anos, considera gratificante o trabalho em conjunto para ajudar o próximo.

“É importante ajudar as pessoas nessa crise que o mundo inteiro atravessa. Confeccionar as máscaras é um motivo para ocupar a mente e sabendo que vai ajudar alguém que precisa, melhor ainda”, frisa a paroquiana da Igreja Matriz – Paróquia Imaculada Conceição.

Por outro lado, a aposentada Maria Félix Gomes de Oliveira, 61 anos, revela que algumas máscaras serão reservadas para a comunidade e a futura reabertura da Paróquia Nossa Senhora das Graças para missas presenciais.

“Para mim é muito importante ajudar, pois observei desde o começo da pandemia que muitas pessoas não teriam condições de comprar máscaras para a proteção. E através desse projeto estamos conseguindo ajudar muitas pessoas”, constata.

Como ajudar?
As pessoas podem contribuir com o projeto por meio de três modalidades: doadores de material, costureiras e agentes de pastoral. Entre em contato com o Centro de Pastoral: 99981-1233 e informe qual categoria, paróquia e cidade deseja colaborar com essa ação de solidariedade!

Doadores do material
*Tecido tricoline ou algodão, elástico e linha. Para 1 mil máscaras são necessários 63 metros de tecido, 500 metros de elástico e 12 carretéis de linha para máquinas retas. Para as máscaras descartáveis, usar TNT.

Costureiras
*Voluntárias para fazer as máscaras.

Agentes de pastoral
*Fazer o levantamento junto às famílias assistidas para saber quem já tem máscara e quantas pessoas precisam na casa (inclusive, se há a necessidade de máscaras infantis).

*Entregar as máscaras para as famílias assistidas pelas pastorais sociais que ainda não tem máscaras.

You may also read!

Marina defende programa Cidades Verdes Resilientes para São Bernardo em ato com Luiz Fernando

Joaquim Alessi Objetiva e prática, a ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva (Rede Sustentabilidade), destacou na

Read More...

Há mais de 500 pessoas que podem receber Vale Gás e Vale Supermercado e precisam entregar documentos em São Caetano

Joaquim Alessi O prefeito José Auricchio Júnior lançou um alerta importante na manhã deste sábado (22.6), durante o Inverno Solidário. "Tem

Read More...

Golaço: Auricchio entrega novo campo do Gisela em São Caetano

O prefeito José Auricchio Júnior entregou no início da noite desta sexta-feira (21.6) mais um campo de futebol com

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu