Sehal consegue abertura de buffets em Santo André

Em Economia - No dia
- Updated
Wilson Bianchi, presidente interino do Sehal, entrega a Evandro Banzato, secretário de Desenvolvimento e Geração de Emprego de Santo André, o protocolo de abertura de buffets_Créditos Rê Gaia Fotografia.

O Sehal (Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação do Grande ABC) comemorou o decreto em Santo André permitindo a abertura de buffets.

O sindicato patronal esteve à frente da mobilização organizada pelos empresários da categoria.

Eles, em resumo, ficaram com os estabelecimentos fechados desde 3 março por conta da pandemia do coronavírus, que exigiu o distanciamento social.

O decreto municipal 17.479 foi publicado quarta-feira, 9 de setembro, e vale, portanto, a partir desta quinta (10/9)

“Somos gratos ao poder público municipal, especialmente ao prefeito Paulo Serra que se mostrou sensibilizado”, afirma Wilson Bianchi, presidente em exercício do Sehal.

Região

Por outro lado, os processos judiciais seguem para que os direitos sejam estendidos a todos os estabelecimentos do ABCD.

O Sehal, da mesma forma, disparou uma série de ações contra prefeituras e contra o Estado, e seguirá insistindo até conseguir o funcionamento de todos os estabelecimentos que representa.  

Em 4 de setembro, o Sehal ingressou com mais um Mandado de Segurança contra o Governo do Estado de São Paulo.

Desta vez para permitir a abertura de buffets em toda a região.

“Todos os recursos jurídicos necessários para viabilizar o tratamento igualitário entre os estabelecimentos serão usados”, explicam os advogados do Sehal, João Manoel Pinto Neto e Denize Tonelotto.

Para permitir a retomada segura, o Sehal criou um protocolo de abertura em parceria com o Grupo Betel Segurança de Alimentos.

O documento possui todos os procedimentos a serem adotados para os cuidados com colaboradores e clientes.

Além das orientações determinadas pela OMS (Organização Mundial da Saúde) como distanciamento, disponibilização de álcool gel e uso de máscara, há normas específicas a serem seguidas pelos buffets.

Entre as regras estão incluídas a higienização de todo ambiente e equipamentos, antes e depois, da realização de cada evento.

A capacidade de pessoas será limitada a 40% da ocupação e distanciamento mínimo de um metro e meio, entre as pessoas e mesas, com capacidade máxima de até seis pessoas, além de outras exigências contidas no decreto, inclusive a suspensão do serviço de Valet.

O ABCD tem 693 buffets, dos quais 225 em Santo André, conforme o CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas).

Estabelecimentos de Santo André estão autorizados a funcionar a partir desta quinta-feira.

Nos demais municípios, por outro lado, devem esperar o resultado das ações judiciais propostas pelo Sehal.

Você também pode ler!

São Caetano abre inscrições para vagas remanescentes da Educação Infantil para 2022

Iinteressados em vagas de Educação Infantil nas escolas municipais de São Caetano do Sul, em 2022, terão, em primeiro

Read More...

Diocese de Santo André celebra padroeiro e anuncia tríduo anual rumo aos 70 anos de história

Inspirada pelo acolhimento, missionariedade e dinamismo do povo de Deus, a Diocese de Santo André celebrou na noite desta terça-feira (30.11), a

Read More...

Presidido por Márcia Morando, Fundo Social de São Bernardo homenageia empresas parceiras com Selo Solidariedade

Quarta edição reuniu representantes de 87 empresas engajadas nas ações solidárias em 2021 Foi bonita, e acima de tudo necessária,

Read More...

Deixe uma resposta:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu