Obras do Teatro Conchita de Moraes em ritmo acelerado

Em ABCD - No dia
Fotos Alex Cavanha e Angelo Baima?PMSA

Resgate de mais um equipamento público histórico da cidade será mais um dos investimentos para os moradores do segundo subdistrito

A Prefeitura de Santo André avança nas obras de revitalização completa do Teatro Conchita de Moraes, localizado no bairro Santa Teresinha. A recuperação deste equipamento público representa o resgate de mais um marco histórico da cidade.

“Em breve devolveremos para a nossa gente um novo Teatro Conchita de Moraes, modernizado, que será palco de formação cultural, do teatro amador e várias outras formas de expressões artísticas. Tiramos do papel esta e outras tantas benfeitorias para os moradores do segundo subdistrito”, destacou o prefeito Paulo Serra, durante vistoria nas obras realizada nesta quinta-feira (31).

As intervenções do Teatro Conchita de Moraes contemplam a substituição completa – remoção e nova instalação – da cobertura, incluindo a estrutura, pisos internos e externos, revestimentos acústicos em paredes, novas instalações elétricas, acessibilidade integral, além das salas de ensaio, de figurinos, vestiários, biblioteca, camarins, palco, rampas, plataformas, sala de projeção, entre outras melhorias.

Berço cultural – O Teatro Conchita de Moraes foi construído na década de 1950 pelo Governo do Estado de São Paulo para servir como auditório da Escola Estadual Carlina Caçapava Melo. O espaço tornou-se ao longo dos anos o grande palco do teatro amador do ABC.

A partir de 1963, o local passou a sediar o Festival de Teatro Amador de Santo André (Fetasa), tornando-se um refúgio dos artistas da região, que engajavam montagens enredadas politicamente. Pelo palco do Conchita passaram atores como Antonio Petrin e Sônia Guedes, antes de se tornarem famosos.

Por volta de 1970 o auditório passou para o controle do município, por reivindicação do Grupo de Teatro da Cidade, o GTC, que pretendia transformá-lo na casa de espetáculos da cidade. Além de apresentações do teatro amador, o teatro foi muito utilizado para festas de formatura e diversos shows de rock organizados pelas bandas da região.

Após cinco anos sem programação, em 1989, início da primeira administração do prefeito Celso Daniel, o Departamento de Cultura da Prefeitura de Santo André formou uma comissão para atuar na reativação do Conchita com o intuito de tê-lo novamente como um teatro popular.

Em 1992 o teatro é fechado para o início de uma reforma. No mesmo ano, no entanto, as obras são paralisadas. Outra reforma foi realizada em 1997. E a última grande reforma no local foi realizada entre 2010 e 2011. Nessa reforma, foi refeita toda a estrutura metálica e de madeiramento do palco e da plateia, e foram colocadas as poltronas (reutilizadas do Cine Carlos Gomes). Desde então foram feitas manutenções nos telhados e calhas, entre outros serviços.

Desde 1990 o Conchita de Moraes abriga também a Escola Livre de Teatro (ELT), espaço de formação mantido pela Secretaria de Cultura da Prefeitura de Santo André.

Você também pode ler!

Com foco na diversidade e inclusão, Programa de Estágio Braskem 2023 tem 165 vagas em São Paulo

Oportunidades oferecidas para São Paulo, Santo André, Mauá, Campinas, Cubatão e Paulínia priorizam a contratação de mulheres, pessoas negras

Read More...

Santo André realiza audiência pública do Plano de Mobilidade nesta quarta

Encontro acontecerá em ambiente virtual e vai discutir propostas sobre o tema para os próximos anos A construção do Plano

Read More...

Candidato a deputado federal, médico Dr. Ricardo Yoshio inicia campanha no Jd. Inamar, em Diadema

O doutor sela parceria com Carla Morando, que concorre à reeleição pelo Legislativo Estadual, ampliando visibilidade e fortalecendo sua

Read More...

Deixe uma resposta:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu