“Fevereiro Laranja” de Thiago Auricchio entra em vigor

In Política On
- Updated

Prestes a completar um ano de mandato, o deputado estadual Thiago Auricchio (PL) vê sua primeira lei, o ‘Fevereiro Laranja’, entrar em vigor neste mês. A norma prevê que sejam realizadas ações de combate e conscientização da leucemia por todo o Estado. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), do Ministério da Saúde, o Brasil registra cerca de 10.800 novos casos por ano da doença.

                “O primeiro passo para enfrentarmos a leucemia é municiar o cidadão sobre a importância dos cuidados constantes com a saúde, da realização de exames e de consultas. É uma doença que inicialmente confunde a população por ter sintomas parecidos com o de gripes ou resfriados e isso faz com que a pessoa não dê tanta atenção ao quadro clínico”, explica o deputado estadual.

                De acordo com a Lei nº 17.207, que instituiu a campanha em São Paulo, as atividades desenvolvidas durante o mês poderão contar com a cooperação da iniciativa privada, de entidades civis ou de organizações profissionais ou científicas que possam prestar esclarecimentos e informações sobre a doença e suas formas de detecção e tratamento.

                “A ideia é que grandes ações possam ser desenvolvidas no Estado para a conscientização da população. Quando identificada precocemente, a leucemia tem grande chance de cura, em caso de adolescentes e adultos de quase 80% e idosos 20%. Ou seja, quando mais informações levarmos mais pessoas podem ser curadas ou ter mais qualidade de vida por iniciar o tratamento ainda no estágio inicial”, pontua Thiago Auricchio.

                A detecção da leucemia pode ser feita por meio de exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos e entre os principais sintomas da doença estão: febre ou suores noturnos, anemia, cansaço extremo, sangramentos na gengiva ou no nariz, infecções recorrentes como resfriados, perda de peso sem motivo aparente, entre outros.

                “Além dessas ações, queremos incentivar a doação de sangue e de medula óssea. Em alguns casos, não em todos, o transplante de medula é uma das maneiras de enfrentar a leucemia. Vamos levar essa questão também e de alguma forma contribuir para o enfrentamento desse câncer”, conclui o parlamentar.

You may also read!

Recuperação de Crédito Tributário é estratégia inteligente para impulsionar o fluxo de caixa das empresas

Presidente do Grupo Assertif, entre os 5 maiores do Brasil no segmento de mineração de dados, explica como empresas

Read More...

UNG concede título de Doutor Honoris Causa à pesquisadora Ester Sabino

A homenagem para a cientista reúne, acima de tudo, colegas da profissão, estudantes e autoridades Nesta sexta-feira (14.6), a Universidade

Read More...

Santo André começa a vacinar jovens de 10 a 14 anos contra a dengue na quinta-feira

Imunizante estará disponível por livre demanda nas 34 unidades básicas de saúde; serão duas doses com intervalo de três

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu