Brechó de uniformes e troca de livros ensinam consumo consciente

In ABCD, Educação On

Recursos da venda de uniformes usados da Escola Lourenço Castanho foram usados, acima de tudo, na reforma da quadra da escola pública Martim Francisco 

A feira de troca de livros paradidáticos e didáticos e brechó de uniformes, na Escola Lourenço Castanho, na Capital, são pontos de apoio para projetos sociais.

Os eventos são feitos, em primeiro lugar, em parceria com a APLOC (Associação dos Pais da Escola Lourenço Castanho), que organiza a doação de livros e uniformes e apoia os projetos sociais da escola.

Um deles, por exemplo, foi na escola pública estadual de ensino básico Martim Francisco, na Vila Nova Conceição – mesmo bairro onde a Lourenço Castanho possui a unidade JK.

A participação foi voluntária e contou com alunos e suas famílias, além de colaboradores da escola. “O piso da quadra foi trocado pela escola e pintamos a superfície e os muros em volta. Também fizemos a limpeza do local”, conta a jornalista Érica Resende, membro da diretoria da APLOC.

Uso consciente

A feira de troca de livros acontece junto com o brechó.

Iandra Cristine da Silva Paixão, bibliotecária da Lourenço Castanho, disse que a escola recebeu cerca de 5 mil livros, entre didáticos e paradidáticos.

Na linha de consumo consciente, Érica destaca que a procura por uniformes usados é frequente.

“Os pais procuram bastante os uniformes usados, e, hoje em dia, muito mais. Para famílias que têm dois ou três filhos, é uma boa economia de custo”, diz.

As próprias crianças que escolhem os livros, de acordo com afinidades pessoais. E os uniformes também.

“Muitos têm amigos que vão aos brechós e isso acaba sendo natural para eles. Para a escola, é importante incentivar ações de consumo consciente e redução de impacto ambiental [com a produção de novos materiais]”, conta Cris Tempesta, diretora pedagógica do Grupo Atmo Educação e da Escola Lourenço Castanho, doutora em educação pela Unicamp.

“Além de representar economia para os pais, as crianças entendem que um uniforme e um livro não só podem ser reaproveitados, mas também ajudam projetos sociais. Então é importante que elas participem”, conclui a educadora.

Sobre a Escola Lourenço Castanho 

Oferece, em resumo, um projeto pedagógico inovador, que extrapola o trabalho com os conteúdos produzidos pelas grandes áreas do conhecimento.

Investe também no desenvolvimento da autonomia e da crítica, na análise da dimensão social construída pelos estudantes e na vinculação com o saber.

Ao longo dos anos, a Escola mantém, em conclusão, o compromisso com seus princípios, consolidando a formação integral como a base de seu projeto pedagógico-educacional.

You may also read!

Parque do Guapituba ganha melhorias da Prefeitura de Mauá

Número de frequentadores triplicou, acima de tudo, após o início das intervenções realizadas pela administração municipal O Parque Ecológico do

Read More...

Fies: estudantes podem se candidatar a vagas remanescentes a partir de 27 de junho

Inscrições vão até 1º de julho. Processo oferta vagas que restaram da seleção do primeiro semestre nas instituições privadas;

Read More...

Ministro Wellington Dias debate assistência social em São Bernardo com Luiz Fernando

Encontros servem, em primeiro lugar, para preparação do programa de governo da pré-candidatura de Luiz Fernando ao Paço O pré-candidato

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu