Portugal inova na qualidade dos alimentos, na tradição do mobiliário e turismo sustentável

Em Inovação - No dia
- Updated

Cerca de 120 mil brasileiros entraram em Portugal desde a reabertura das fronteiras, em 1º de setembro.

O número supera, em primeiro lugar, o mesmo período em 2019, e revela tendência de crescimento pós-pandemia.

Aliando a tradição gastronômica de alimentos e bebidas, e os setores do mobiliário, têxteis-lar e utilidades domésticas, o país implementa estratégias visando ao crescimento turístico de forma ainda mais responsável e sustentável.

Devido a maior taxa do mundo de população completamente vacinada contra Covid-19 (quase 90%), Portugal oferece segurança a quem visita ou investe no país.

E o Brasil é, acima de tudo, um dos maiores parceiros econômicos dos lusitanos, em 14º lugar como cliente e 7º lugar como fornecedor.

Sob esse cenário, a AICEP (Agência para o Comércio e Investimento Externo de Portugal) – Delegação Brasil, realiza o Portugal Inova 2021.

Com participação de líderes dos dois países e temas variados, painéis irão detalhar o atual cenário econômico dos setores do comércio, indústria e serviços.

A iniciativa abre um leque de oportunidades de negócios. A websérie será transmitida no YouTube entre 6 e 10 de dezembro.

Inovar no Turismo

Principal setor exportador de Portugal, o Turismo é essencial na recuperação do país, sua modernização e para o reforço da sua competitividade a nível europeu.

Pelas suas características e necessidade de interação com outras dimensões da economia (saúde, agroalimentar e bebidas, indústria, transportes, comércio, serviços), o setor é particularmente dotado para alavancar o desenvolvimento global da economia portuguesa.  

Participam deste painel o diretor de Turismo de Portugal, Bernardo Cardoso, e a presidente do Conselho de Turismo da Fecomercio, Mariana Aldrigui.

“Vamos abordar, tendo as pessoas e a inovação como centro da estratégia, quais as ações especificas que, a curto, médio e longo prazo, permitirão transformar o setor e posicioná-lo num patamar superior de criação de valor, contribuindo de forma expressiva para o crescimento do PIB e para uma distribuição mais justa da riqueza”, explica Francisco Costa, diretor da AICEP Brasil. 

Inovar na Tradição – Alimentos e Bebidas

Com participação de Frederico Falcão, presidente da ViniPortugal; José Maria Freitas, presidente da Associação Nacional dos Industriais de Conservas de Peixe (ANICP); e Carlos Correia, superintendente da Associação Paulista de Supermercados (APAS), o setor inclui alguns dos produtos mais tradicionais do país, reconhecido como origem de qualidade e diferenciação, tal como o vinho, azeite, bacalhau ou a pera portuguesa.

O setor é responsável pelo maior volume de trocas comerciais entre Portugal e Brasil e em franco crescimento ao longo dos últimos anos alcançou até 2020, mês de julho, 58,7% (quase 430 Milhões de Euros).

“O painel mostrará que este setor tem conseguido se adaptar às exigências atuais das empresas globais, incorporando inovação para incrementar a qualidade, sem nunca deixar de manter presente a ‘portugalidade’ característica de sua origem”, conta Francisco Costa.

Inovar na Tradição – Têxtil-Lar e Casa

Abrange os setores do mobiliário, têxteis-lar, iluminação e utilidades domésticas (cerâmica, cutelaria, loiça metálica, pequenos eletrodomésticos e vidros e cristais), e é marcado pela tradição na arte de saber-fazer e pela qualidade, associada à resiliência, capacidade de adaptação e uma clara orientação para o cliente.

Este painel revela como um setor habitualmente visto como tradicional tem, cada vez mais, se integrado no seio das indústrias criativas, valorizando crescentemente os aspetos da marca, da estética, do design, do conforto, das sensações e das experiências, procurando responder à mudança nas preferências do consumidor e às novas tendências de mercado.

Participam deste painel Maria Alberta Canizes, diretora da Associação Home From Portugal, e Gislene Carrijo, diretora de Negócios Internacionais da ABCASA. 

AICEP Brasil

A Agência para o Comércio e Investimento Externo de Portugal – Delegação Brasil, é uma entidade pública de natureza empresarial vocacionada para o desenvolvimento de um ambiente de negócios competitivos que contribua para a globalização da economia portuguesa.

Tem como objetivos a prospecção geral do mercado e levantamento de oportunidades de negócio para as empresas portuguesas, a organização de atividades específicas de promoção de Portugal e de produtos e serviços portugueses, a orientação a potenciais investidores locais interessados em Portugal e o aconselhamento de empresas portuguesas interessadas em investir no Brasil, entre outros. 

Você também pode ler!

São Bernardo tem aval da Caixa para custeio das obras finais da Marginal Ribeirão dos Couros

Prefeito Orlando Morando assinou nesta sexta-feira contrato de financiamento da terceira e última etapa das intervenções O prefeito Orlando Morando

Read More...

Cinco dicas para escolher o sabonete correto

Tipo de pele, parte do corpo e outros conselhos para não errar na hora da compra Limpeza é a primeira

Read More...

Prefeitura realiza curso de formação da Escola de Governo do Executivo Andreense

Projeto 'Transformando Vidas' qualifica profissionais do programa Frente Social de Trabalho Cerca de 50 profissionais do programa Frente Social de

Read More...

Deixe uma resposta:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu