Diocese de Santo André celebra padroeiro e anuncia tríduo anual rumo aos 70 anos de história

Em ABCD - No dia
- Updated

Inspirada pelo acolhimento, missionariedade e dinamismo do povo de Deus, a Diocese de Santo André celebrou na noite desta terça-feira (30.11), a Festa do Padroeiro Santo André Apóstolo.

Realizada na Igreja Matriz, Vila Assunção, a celebração teve ainda uma grande notícia que mobilizará a Igreja Católica em todo o ABCD,

O bispo diocesano, Dom Pedro Carlos Cipollini, que presidiu a celebração, convocou um tríduo anual pelos próximos três anos (2022-2024), em preparação aos 70 anos de criação da Diocese, evento que será celebrado em 2024

“Convoco toda a nossa Igreja diocesana para iniciarmos o ano que vem, um tríduo anual de preparação aos 70 anos da criação da Diocese de Santo André e nomeação do seu primeiro bispo (Dom Jorge Marcos de Oliveira), evento que celebraremos em 2024. Vamos fazer reviver em nós a nossa vocação como Igreja missionária sob o patrocínio de Santo André Apóstolo”, disse, em resumo, Dom Pedro.

Cerca de 300 pessoas participaram da solenidade do padroeiro diocesano e da cidade de Santo André, entre elas, padres, diáconos, seminaristas, religiosas e religiosos, membros de pastorais, movimentos, associações e leigos das sete cidades.

Acolhedor e missionário

Em sua homilia, Dom Pedro enfatizou que a Diocese de Santo André é inspirada pelo carisma acolhedor e missionário do apóstolo escolhido por Jesus Cristo.

“Nossa Igreja é apostólica e carrega a herança dos apóstolos. Nossa Diocese foi criada há 67 anos (22/07/1954) e até hoje tem cumprido a missão da acolhida e da missão, com a realização do primeiro Sínodo Diocesano (2016-2017) e a vigência do 8° Plano Diocesano de Pastoral (2018-2022)”, sintetiza o bispo, ao destacar a dedicação do clero nestes tempos de pandemia, a fidelidade dos leigos e leigas e a importância da sucessão de Pedro e dos apóstolos, citando o decreto Christus Dominus sobre o Múnus Pastoral dos Bispos na Igreja (Concílio Vaticano II, 1965), que diz: os Bispos, constituídos pelo Espírito Santo, sucedem aos Apóstolos como pastores das almas e, juntamente com o Sumo Pontífice e sob a sua autoridade, foram enviados a perpetuar a obra de Cristo, pastor eterno.

Uma Igreja apostólica

“Jesus quis e instituiu os apóstolos. Por isso, a Igreja é apostólica. A pessoa do bispo confere a apostolicidade à Igreja que lhe é confiada. “Quem vos ouve, a mim ouve. Quem vos recebe, a mim recebe,”, disse Jesus Cristo. É no ministério apostólico do bispo que a Igreja é confirmada na fé e legitimada na ação evangelizadora”, explica Dom Pedro.

Diante da atual realidade complexa, agravada pela pandemia, Dom Pedro diz que a Igreja nos chama para “caminhar juntos” (citando o legado da Assembleia Eclesial da América Latina e do Caribe ocorrida entre os dias 21 e 28 de novembro, na Cidade do México, e a vivência diocesana da etapa do Sínodo dos Bispos), num espírito sinodal de inclusão, comunhão e participação.

“O apóstolo Santo André nos inspira em meio às exigências, desafios tão grandes do nosso tempo. Nossa diocese vem cumprindo a sua tarefa, especialmente na realidade cada vez mais desafiadora e complexa dos nossos dias e na perspectiva do futuro. Porém, nós confiamos como os apóstolos confiaram. O Senhor vai na frente. Ele está conosco!”, afirma.

Novas missões

Nesta celebração eucarística destacamos três momentos especiais: o juramento de fidelidade do Pe. Joel Nery, nomeado vigário geral da Diocese de Santo André; do novo coordenador diocesano de Pastoral, Pe. Gonise Portugal da Rocha, escolhido pelo bispo após consulta ao clero e leigos durante os dois últimos meses; e dos membros nomeados pelo bispo para o CAED (Conselho de Assuntos Econômicos Diocesano), formado por padres e leigos (padres Joel Nery, Alex Sandro Camilo, Camilo Gonçalves de Lima e Marcos Vinícius Wanderlei da Silva; e os leigos Edson Talarico, Luiz Alberto Rabi Jr. e Maria de Lourdes Lopes), que assumem suas funções a partir desta data, pelo período de cinco anos.

Antes do final da missa, os padres Ademir Santos de Oliveira e Joel Nery demonstraram gratidão a toda a Igreja diocesana pelos seis anos nas funções de vigário geral e de coordenador diocesano de Pastoral, respectivamente. Padre Gonise também agradeceu a confiança de todos ao assumir a nova função como vigário episcopal para a Pastoral.

Pe. Ademir agradeceu primeiramente a Deus, ao bispo e aos padres, pelo serviço em equipe e partilha em todos os momentos, bem como aos leigos “que ao longo desta jornada de serviço fui encontrando e ouvindo, e procurando acolher e compreender, para depois agir pelo amor com que amam a  Igreja e a nós presbíteros, mesmo quando se manifestam em desacordo para conosco, em vista de um bem maior da Igreja.”

Por sua vez, Pe. Joel disse que está sempre pronto para acolher o chamado para servir à Diocese de Santo André. “Após concluir o período como coordenador diocesano de Pastoral, disse para Dom Pedro e no seu ministério de bispo diocesano, que me coloco à disposição para o que na diocese for preciso. E para minha surpresa, ele disse que esperava a minha palavra de “estou a serviço para assumir essa função (de vigário geral)”. Espero, desde o sim, não só da ordenação, mas também do batismo, estar sempre a serviço desta diocese.”

Assumindo a função de coordenador diocesano de Pastoral, Pe. Gonise mencionou a caminhada sinodal tão difundida pelo Papa Francisco como uma inspiração para nossa diocese. “Hoje é dia de louvar ao Senhor por Ele nos constituir sua Igreja para sermos sinais do Reino anunciado por Jesus. Agradeço a Deus pela graça do batismo do ministério ordenado, que me concede a graça de fazer uma oferta gratuita para o anúncio e testemunho do evangelho.”

No encerramento da solenidade, Dom Pedro agradeceu a presença dos fiéis, aos padres e leigos por acolherem o chamado de Deus e se colocarem a serviço da Igreja particular de Santo André e, por fim, todos rezaram a Oração de Santo André Apóstolo.

Vale recordar que nesta data, o Vicariato Episcopal para a Caridade Social completou dois anos de sua instituição na Diocese de Santo André.

*Padroeiro da Diocese e da cidade

A Lei Municipal 10.243/2019 tornou Santo André oficialmente padroeiro do município em 22 de novembro de 2019.

A festa do padroeiro da Diocese de Santo André, e agora do município, celebrada sempre em 30 de novembro, também integra o calendário oficial de eventos da cidade.

Por outro lado, em conclusão, o aniversário de fundação do município é comemorado no primeiro semestre, a 8 de abril.

Você também pode ler!

Pesquisadora paulista garante que quase 100% do lixo pode ser transformado em combustível

Uma das imagens mais lembradas pelos fãs do filme “De volta para o futuro” é quando os personagens Dr.

Read More...

Diretor Roberto Lage leva vida de Pagu aos palcos da Oficina Cultural Oswald de Andrade no centenário da Semana de Arte Moderna de 1922

Monólogo escrito por Tereza Freire tem a atriz Thais Aguiar no papel de Patrícia Rehder Galvão, a Pagu, e

Read More...

Lu Klai é São Caetano nas Mil Milhas Chevrolet Absoluta em Interlagos

As Mil Milhas Chevrolet Absoluta, uma das provas mais esperadas do calendário do automobilismo brasileiro, terá sua largada na

Read More...

Deixe uma resposta:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu